ABPA na Mídia






04/09/2017

Brasil exporta 416,8 mil toneladas de carne de frango em agosto

Número é o terceiro maior resultado mensal da história do setor

 

São Paulo, 04 de setembro de 2017 - Confirmando as previsões apresentadas pelo presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, durante a solenidade de abertura do Salão Internacional de Avicultura e Suinocultura (SIAVS), as exportações brasileiras de carne de frango (considerando todos os produtos, entre in natura e processados) superaram a marca de 400 mil toneladas no mês de agosto.

Ao todo, foram exportadas 416,8 mil toneladas no oitavo mês de 2017, resultado que supera em 14,6% o volume embarcado no mesmo período do ano passado, de 363,7 mil toneladas.   O volume é o terceiro maior da história do setor.

O saldo das vendas gerou receita de US$ 690,6 milhões, desempenho 13,1% superior ao obtido em agosto de 2016, com US$ 610,5 milhões.

No acumulado do ano (janeiro a agosto), a receita dos embarques alcançou US$ 4,887 bilhões, saldo 6,3% maior que os US$ 4,598 bilhões realizados no mesmo período.

Em volume, o desempenho alcançou 2,922 milhões de toneladas, número 2,3% inferior ao registrado nos oito primeiros meses de 2016 – de 2,992 milhões de toneladas.

“O mês de agosto marca a superação de um cenário difícil vivido no segundo trimestre. Esperamos números positivos nos próximos meses, recuperando as perdas e alcançando saldo final superior ao registrado em 2016”, destaca Turra.

Carne suína in natura – As vendas de carne suína in natura alcançaram 58,9 mil toneladas em agosto, volume 2,4% superior ao registrado em agosto de 2016, com 57,5 mil toneladas.

Em receita, o resultado foi ainda melhor: 12,7% de crescimento, com US$ 143 milhões em neste ano, contra US$ 127 milhões no mesmo período do ano passado.

No ano, a alta acumulada da receita de exportações chegou a US$ 1,006 bilhão, contra US$ 812 milhões obtidas entre janeiro e agosto de 2016.  Em volume, houve retração de 2,3%, com 401,3 mil toneladas em 2017, frente a 411 mil toneladas nos oito primeiros meses do ano passado.

“A Rússia voltou a incrementar suas importações de carne suína do Brasil.  Argentina e Hong Kong também foram determinantes para o resultado.  Assim como em aves, dentro deste ritmo, o saldo final das exportações de carne suína em 2017 deverá ser positivo”, ressalta Ricardo Santin, vice-presidente de mercados da ABPA.