Avicultura





História da Avicultura no Brasil

A primeira referência sobre a chegada da avicultura ao Brasil remete ao nosso descobrimento pelos portugueses: a carta de Pero Vaz de Caminha, escrivão da Armada de Pedro Álvares Cabral, responsável pela esquadra lusa que aportou em 22 de abril de 1500 no litoral sul do atual estado da Bahia.

O registro das impressões de Caminha sobre a terra comprova a veracidade de que as primeiras matrizes chegaram com as primeiras caravelas. Ele cita, na missiva encaminhada para D. Manuel I, rei de Portugal: “Mostraram-lhes um papagaio pardo que o capitão traz consigo; tomaram-no logo na mão e acenaram para a terra, como se os houvesse ali. Mostraram-lhes um carneiro; não fizeram caso dele. Mostraram-lhes uma galinha; quase tiveram medo dela, e não queriam pôr a mão. Depois lhe pegaram, mas como espantados.”

A história mostra ainda que, em 1502, a bordo da frota portuguesa comandada por Gonçalo Coelho, o navegador, que fora encarregado de mapear parte do imenso e ainda desconhecido litoral do Brasil, também trouxe para o país as matrizes de aves.

No Brasil elas sempre foram consideradas alimento, e algumas curiosidades são que D. João VI, que chegou ao Brasil em 1806 com a Família Real portuguesa e comandou, do Rio de Janeiro, Brasil e Portugal, era grande apreciador da carne de frango. Já Dom Pedro II, Imperador do Brasil de 1841 a 1889, era aficionado por canja de galinha.

Nos primórdios essas aves eram mestiças, produto de cruzamentos ao longo dos séculos, e eram as mesmas que povoavam os quintais das casas brasileiras. A história mostra que durante séculos a carne de qualquer animal era, assim como no resto do mundo, cara e escassa no Brasil. A ausência de dificuldades na criação de aves fez com que a avicultura se desenvolvesse, primeiramente, nas cidades litorâneas e de forma artesanal.

Com o crescimento econômico e populacional de cidades do interior, graças principalmente ao ciclo de mineração do ouro, as maiores necessidades de alimentação estimularam a produção com fins comerciais. O estado de Minas Gerais, onde foram descobertas as principais jazidas de ouro brasileiras, no final do século XIX era o maior produtor de aves do país, abastecendo boa parte do território nacional.

Os aviários, fundados por criadores de raças puras, eram chamados basse-cour, e os estudos conduzidos no Rio de Janeiro, em 1895, pela Leste Basse-Cour, podem ser citados como o verdadeiro grande impulso registrado na avicultura nacional. Pela primeira vez foi realizado um trabalho de seleção, entre as raças de aves importadas, para escolha das que maior interesse econômico pudessem proporcionar aos criadores brasileiros.

Para acessar o trabalho na integra, clique aqui!