Resumo do Setor de Aves





O Brasil Avícola

Poucos países no mundo têm a vocação que o Brasil naturalmente alcançou para ser reconhecido internacionalmente como “Celeiro do Mundo”.

Dono de campos extensos de grãos, com terras férteis e um clima altamente favorável, o Brasil assumiu para si a responsabilidade como parceiro na segurança alimentar de diversos países pelo mundo.

Não foi diferente na avicultura. Hoje, mais de 150 mercados são importadores da carne de frango made in Brazil. Pelos portos do país, são quase 4 milhões de toneladas embarcadas anualmente, quase um terço de tudo o que se produz no país.

Nas granjas brasileiras, a excelência tecnológica em genética, manejo e ambiência garantiram saltos produtivos que colocaram o país como terceiro maior produtor mundial de carne de frango, com mais de 12 milhões de toneladas anuais de carne de frango.

Por trás desta cadeia produtiva estão dezenas de agroindústrias espalhadas por diversos estados brasileiros, em regiões que se destacam pela presença de colônias de países da Europa e do próprio Japão.

Há, ainda, grandes polos de produção de ovos. O mais notável, localizado na cidade de Bastos, é conhecido internacionalmente como um dos maiores produtores do setor de postura no mundo. Nacionalmente, o município é lembrado como berço da produção nipo-brasileira no segmento.

Entre produtores, funcionários de empresas e profissionais vinculados direta e indiretamente ao setor, a avicultura reúne mais de 3,5 milhões de trabalhadores. Cerca de 350 mil deles trabalham diretamente nas plantas frigoríficas,. No campo, são mais de 130 mil famílias proprietárias de pequenos aviários, que produzem em um sistema totalmente integrado com as agroindústrias exportadoras.

Todos estes elos destacam a grandeza da avicultura brasileira, marcada pela disciplina, a tradição, qualidade, sanidade e a eficiência que permitiram ao setor alçar voos que hoje garantem a presença do produto avícola do Brasil na mesa de consumidores pelos cinco continentes.



Tradição em Qualidade, Sanidade e Sustentabilidade

Dedicação, trabalho e busca incessante pela excelência, em décadas de pesquisa, emprego de alta tecnologia e fortes investimentos em estruturas de produção.

Assim a avicultura brasileira atingiu patamares de eficiência, que a transformaram em referência mundial.

Com a combinação entre alta tecnologia de ambiência, genética e alimentação à base de milho e soja produzida no Brasil, em um sistema integrado entre produtores e frigoríficos, o Brazilian Chicken atingiu diferenciais raros. Como resultado, a qualidade reconhecida internacionalmente fez do produto brasileiro um dos mais concorridos do mercado mundial, com sabor e textura únicos, reduzidos níveis de gordura e extremamente saudável.

Ao mesmo tempo, o Brasil alcançou um patamar ímpar quando o assunto é sanidade. Nunca houve qualquer registro de Influenza Aviária em território brasileiro – o único país com este status dentre os grandes produtores avícolas. Nossas indústrias e nossas granjas seguem rígidos protocolos sanitários, em um ambiente altamente tecnificado, dentro dos padrões estabelecidos pelo Codex Alimentárius (FAO) e com total respeito às normas de bem estar animal.

Toda a produção é acompanhada por um complexo e detalhado programa do Ministério da Agricultura brasileiro, o Programa Nacional de Controle de Resíduos e Contaminantes (PNCRC), que avalia os autocontroles adotados pelas indústrias avícolas.

O respeito ao meio ambiente é outra característica marcante da avicultura do Brasil. Concentrada fora do Bioma Amazônico – nos Estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. O clima e a oferta de grãos são pontos fundamentais, fazendo garantindo ao setor uma produção com um dos menores índices de emissão de carbono do mundo. Programas de reflorestamento, de preservação de recursos hídricos e de racionalização na utilização de insumos contribuem para este resultado.

Estes adjetivos, somados à versatilidade da agroindústria avícola brasileira para atender com precisão aos pedidos de clientes, demandas e gostos dos cinco continentes, garantiram ao Brasil a consolidação como líder mundial nas exportações e importante parceiro na segurança alimentar de diversos mercados extremamente exigentes, como a União Europeia e o Japão.



Frango e Ovo: Sabor & Saúde

Leves e saborosos, os produtos avícolas são essenciais em qualquer dieta saudável. A carne de frango, por exemplo, possui baixíssimo percentual de gordura. Sem pele, cada 100 gramas de peito de frango têm apenas 1% de gordura e 104 kcal, porção que satisfaz 31% das necessidades diárias de proteínas. É fonte de aminoácidos essenciais, vitaminas do complexo B (B1, B2, B5, B6 e B12) e minerais, como ferro, potássio, zinco, fósforo e magnésio.

Assim também é o ovo. Versável e nutritivo, possui substâncias de grande importância, como colina, selênio, vitaminas A, B, B12, D e E, ácido fólico, ferro, Zinco e outros. Cada unidade tem apenas 70 calorias. É um aliado indispensável em dietas de emagrecimento e de ganho muscular, além de contribuir para o bom funcionamento do cérebro. Seu consumo é liberado pela Associação Americana de Cardiologista sem qualquer restrição de quantidade.



Sustentabilidade

A indústria brasileira de carne de aves está concentrada nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país, longe do bioma amazônico – o mais rico e importante bioma – e os produtores adotam práticas para controlar o impacto de suas atividades ao meio ambiente.

O Brasil é signatário dos principais tratados sobre meio ambiente, como o Protocolo de Kyoto, e sua legislação ambiental é amplamente reconhecida como sendo uma das mais rigorosas do planeta.

A produção de carne de aves no Brasil se preocupa com o meio ambiente e as empresas do setor possuem seus próprios programas de controle ambiental, os quais estão sempre sob o olhar atento de importantes mercados consumidores.

Um recente estudo mostrou que a produção de carne de aves é a que menos consome energia, água, emite menos gases de efeito estufa e tem menor impacto sobre o solo, comparado com a produção de bovinos e suínos.

Além disso, um relatório do Departamento de Assuntos Ambientais, Alimentos e Rurais (DEFRA) do governo britânico divulgado em 2008, mostrou que a avicultura brasileira consome 25% menos energia e tem emissões de gases de efeito estufa 17% menores do a avicultura no Reino Unido.

As empresas do setor também mantêm diversos programas sociais nas comunidades em que estão inseridos, dando apoio a projetos escolares e para filhos de funcionários, contribuindo para o desenvolvimento das futuras gerações.

Tudo isso mostra que a avicultura brasileira é líder não só em qualidade, mas também em sustentabilidade.